Publicado por: Vívian Almeida | junho 15, 2010

Amanhã não se sabe….

 

Como as folhas, como o vento
Até onde vai dar o firmamento
Toda hora enquanto é tempo
Vivo aqui neste momento

Hoje aqui, amanhã não se sabe
Vivo agora antes que o dia acabe
Neste instante, nunca é tarde
Mal começou e eu já estou com saudade

Me abraça, me aceita
Me aceita assim meu amor
Me abraça, me beija
Me aceita assim como eu sou
Me deixa ser o que for

Como as ondas com a maré
Até onde não vai dar mais pé
Este instante tal qual é
Vivo aqui e seja o que Deus quiser

Hoje aqui não importa pra onde vamos
Vivo agora, não tenho outros planos
É tão fácil viver sonhando
Enquanto isso a vida vai passando
Me abraça, me aceita
Me aceita assim meu amor
Me abraça, me beija
Me aceita assim como eu sou
Me deixa ser o que for
Me abraça, me aceita
Me aceita assim meu amor
Me abraça, me beija
Me aceita assim como eu sou
Me deixa ser o que for

Composição: Sérgio Britto

Publicado por: Vívian Almeida | maio 25, 2009

Bonito….

What can I say to you Bonito
What magic words would capture you
Like a soft evasive mist you are Bonito
You fly away when love is new
What do you ask of me Bonito
What part do you want me to play
Shall I be the clown for you Bonito
I will be anything you say
Bonito
Don’t run away Bonito
Bonito
Don’t be afraid to fall in love with me
I love you
I tell you I love you,
Bonito
If you love me
Life will be beautiful
Bonito, Bonito

Uma pequena adaptação da música Bonita de Antonio Carlos Jobim, Gene Lees, Ray Gilbert, mas é a tradução do momento que estou passando, não é bonito? Bonito

Publicado por: Vívian Almeida | maio 24, 2009

Tempo

 Dar tempo ao tempo, para que o tempo precisa dele mesmo?E a nós o que restará?Se o tempo será pra ele?Nós ficamos como?Afinal, como ficamos?O tal tempo, está passando, já que ele tem muito dele mesmo, que passe, mas não sabemos quanto nos resta. E pra que saber quanto resta, para que querer chegar ao final? Não estamos em nenhuma maratona. Só não queremos amar a toa. Queremos ficar na boa, com ou sem final, viver momentos sem igual, e curtir de forma descomunal. Por isso Sr. tempo guardo todos os momentos em um mural, ou no varal das coisas sem final.

Publicado por: Vívian Almeida | maio 24, 2009

Estações

O inverno me traz a lembrança da adolescência,

dos dias frios e de sol gelado,

das tardes frias e das noites longas,

das roupas pesadas e os amigos do lado.

 

A primavera é morna,

morna mesmo, não me traz lembranças,

nem das minhas andanças.

É como uma dança sem música.

 

O verão  das tardes longas,

das noites claras e dos dias quentes e iluminados,

chuvosos também, mas tudo bem,

pois o verão nos faz bem.

 

O outono, este é lindo,

tem o charme do inverno,

não tem o calor do verão,

serve para preparar o coração.

Publicado por: Vívian Almeida | março 29, 2009

Trabalho de Algoritmo

Programa para calculo de IMC em C++:

#include
#include

using namespace std;

int main()
{
float a, b, c, d,;
printf(“Programa de entrada e saida de dados. \n\n”);
printf(“\n Entre com peso.\n”);
scanf(“%f”, &a);
printf(“\n Entre com altura.\n”);
scanf(“%f”, &b);
c = b * b;
d = a / c;
printf(“\n\n O seu IMC e igual a %f\n\n\n”, d);
if (d = 0)
{
printf (” Abaixo do peso.”);
}
if (d >18.5 and d 25 and d 30)
printf (” OBESO.”);

printf(“\n\n\n\n\n”);
system(“PAUSE”);
return EXIT_SUCCESS;
}

Publicado por: Vívian Almeida | março 6, 2009

Dia Internacional da Mulher

By Aline Amary

 

O dia internacional da mulher, nos dias de hoje, como a maioria das datas comemorativas, perdeu o seu sentido.

Nesse dia, nós deveríamos lembrar das lutas que muitas mulheres travaram, para poder trabalhar, para levar o sustento para casa, para não morrer de fome ou ver seus entes queridos passando necessidades. A maioria das pessoas não sabe o porque dessa data, segue abaixo um resumo:

“História do 8 de março

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).”

Fonte: http://www.suapesquisa.com/dia_internacional_da_mulher.htm

Não podemos admitir hoje em dia que os homens não respeitem nossa evolução e entendam que merecemos ser tratadas iguais a eles em termos de respeito, condições de trabalho, salários e capacidade, mas também temos muitas diferenças naturais que devem ser levadas em conta.

Então esse dia é uma homenagem a todas as mulheres que travam suas batalhas diariamente, pois apesar dessa luta ser muito antiga, ainda não acabou, pois todos os dias muitas mulheres lutam para criar seus filhos, cuidar da sua casa, trabalhar e ser respeitada por suas decisões.

Publicado por: Vívian Almeida | fevereiro 19, 2009

Indignação

Depois de muito tempo sem escrever, gostaria de falar um pouco sobre a minha indignação com a atitude da brasileira Paula Oliveira. Quando vi a matéria dizendo que uma brasileira havia sido atacada por um grupo de skinheads em Zurique fiquei muito chocada, pois até onde a maldade de seres humanos poderiam chegar, e um tanto quanto inconformada pois ela mora legalmente e tem um emprego fixo na cidade. Fiquei mais horrorizada, quando li que a polícia havia cogitado a hipótese dela ter se auto-flagelado. Mas ao saber que realmente havia sido armação dela, não me conformei. Pensei primeiro na falta de caráter das pessoas, onde uma cidadã estrangeira tenta dar um golpe em um outro país. O Brasil todo viu as diversas reportagens sobre o assunto, as pessoas da cidade dela aqui no Brasil, estavam até preparando uma manifestação, agora depois dela confessar que tudo não passava de um golpe., penso na imagem do povo brasileiro, eu iria ver os brasileiros como pessoas que querem tirar vantagem de tudo. Definitivamente fiquei indignada com este fato.

Publicado por: Vívian Almeida | janeiro 24, 2009

Aprendemos

A vida ensina

que tudo é passageiro,

exceto o que aprendemos,

 

Você se foi,

mas aprendi que escrever

ajuda-nos a esquecer

 

Ele foi se

e aprendi que correr

é bom pra emagrecer,

 

Eu fiquei,

esqueci e emagreci,

me matei de rir

Publicado por: Vívian Almeida | dezembro 23, 2008

Nosso Natal!

Chegamos ao final de mais um ano, e graças a Deus, será igual. Todos nós nos sentaremos ao redor do nosso patriarca, para ouvir a frase:
– “Fulano”, quer presente?
E assim, um a um iremos receber das mãos do nosso Papai Noel o presente.
Há quem não acredite em Papai Noel, mas, para nós, ele existe e sempre estará em nossas lembranças.
Minha família tem uma tradição que se repete por mais de vinte anos, no dia 24 nos reunimos para receber nossos presentes e beijar o Papai Noel, um a um. Todas as crianças já cresceram, muitos já são pais, tem também, as pessoas que se juntaram a nossa família com o passar dos anos namorados (as), amigos (as), sogros (as), todos são bem vindos, e sempre haverá presente para todos.
Pensando sobre significado do natal, sobre o nascimento de Jesus nosso salvador, e tudo que ele nos ensinou, notei que por mais que nossos natais aconteçam ao redor do Papai Noel, aguardando nossos presentes, estamos todos unidos, como ficamos muitas vezes no ano, sabemos que a correria do dia a dia nos afasta, mas, nos amamos, e que graças a Ele, temos mais uma linda noite reunidos e demonstrando o amor que sentimos um pelo outro, quando sentamos ao redor do nosso Papai Noel, esquecemos as desavenças que por ventura ocorreram e nos rendemos aos sorrisos que se abrem nos lábios e o brilho que há em nossos olhos, na expectativa de ganhar nosso presente, mas o verdadeiro presente que temos é a nossa união, compaixão, amor, carinho, solidariedade, este é o verdadeiro espírito de natal e que de uma forma ou de outra, aprendemos a cultivar.

Feliz Natal!

 

Publicado por: Vívian Almeida | dezembro 14, 2008

Vamos lá!

Já faz algum tempo que quero escrever algum post sobre a diferença entre homens e mulheres em nossa sociedade, e não sabia por onde começar, então me deparei com o blog conversademenina.wordpress.com, o qual acaba de nascer e que é muito bom, mais uma vez boa sorte meninas, propagandas à parte, vamos voltar ao assunto.
Nós mulheres queremos ser independentes e lutamos pela nossa igualdade profissional e pessoal, mas, nos deparamos com os costumes e pré-conceitos impostos pelo tempo, e que por mais que digam que estes são tabus e que foram derrubados não é verdade.
No tempo de nossas avós era tudo muito simples, elas precisavam saber cuidar da casa, do marido e dos filhos, e para isso foram criadas e educadas, para esperar a chegada do marido que logo viria, e com a chegada dele o inicio de suas responsabilidades domésticas, enquanto esperavam por este momento, preparavam seus enxovais e aprendiam com suas mães como serem boas esposas, isto é, respeitar e amar seus maridos e filhos independente de seus atos, se elas quisessem estudar seriam professoras.
Eles trabalhavam desde muito cedo, para poder sustentar a casa, em alguns casos iriam para universidades para serem engenheiros, médicos ou advogados, durante seus anos de estudos aproveitavam a vida boemia de estudantes, depois de formados iam encontrar as donzelas que estavam esperando-os nas casas dos pais.
Mas o tempo passou, e mudamos assim vários papéis inverteram…..
Não queremos ser como nossas avós eram, meninas criadas para serem somente esposas, lutamos diariamente pela nossa independência e espaço no mercado de trabalho. Queremos sair do trabalho e ir para o Happy Hour falar besteira, queremos paquerar, queremos ficar, queremos também transar. E é ai que mora o problema, ou melhor a contradição, se um homem sai com uma pessoa por final de semana, entre eles, o cara é o cara, se nós fizermos o mesmo, a menina é galinha, mas também temos vontade, só que nos controlamos para mantermos nossas imagens e reputação de meninas que são para casar, já que eles , os homens, possuem a classificação de meninas para casar e meninas para curtir. Mas e ai, a menina que é para curtir, não serve para casar? Ai o cara que curtiu com ela durante um tempo, e encontrou a menina para casar casou, e passa a vida toda atrás das mulheres para curtir. Em que mundo vivemos?
Estudo em uma classe onde somos em 80 alunos onde nem dez por cento da turma é mulher, e é incrível, a maioria dos homens confessam que não conseguem ser fiéis as suas esposas ou namoradas, agora me pergunto, por que não existe a classificação de homens para casar e para curtir?
Cadê a fidelidade?O Amor? A igualdade? A verdade?
Porém ainda vivemos em uma sociedade hipócrita, fechamos os olhos e dizemos que somos iguais, mas isto está longe de ter um ponto final.

Older Posts »

Categorias